Você Pode Usar Fertilizante Demais?

Você está visualizando atualmente Você Pode Usar Fertilizante Demais?

<p>Todos sabemos que o excesso de algo bom pode ser prejudicial. Alimentos e minerais são essenciais para a sobrevivência, mas comer demais ou tomar vitaminas em excesso pode causar grandes problemas no corpo humano. Com as plantas, é a mesma coisa. Fertilizantes podem ser úteis para fornecer nutrientes às plantas que estão crescendo em solos pobres ou em recipientes.</p>

<p>No entanto, muito fertilizante pode "queimar" folhas e raízes, potencialmente matando a planta. Para piorar, o excesso de fertilizante causa sérios problemas ambientais quando polui o solo e os cursos d'água.</p>

<p>Vamos explorar os <strong>problemas ambientais causados pelo excesso de fertilização</strong>, os sintomas nas plantas devido ao excesso de nutrientes e como prevenir o uso excessivo de fertilizantes no futuro.</p>

<h2>A Resposta Curta</h2>

<p>O excesso de fertilização prejudica as plantas, promove pragas, polui a água e altera o pH do solo.</p>

<p>Sim, o excesso de fertilização pode prejudicar as plantas, a ecologia, o solo e os cursos d'água. Usar muito fertilizante pode causar muitos problemas para suas plantas e para o meio ambiente. O excesso de fertilização estressa as plantas, potencialmente causando <strong>"queimadura de fertilizante"</strong>, que deixa as folhas amarelas, encolhe as raízes e pode até matar a planta devido à desfolha.</p>

<p>Os fertilizantes comerciais sintéticos de nitrogênio são particularmente problemáticos porque são concentrados, de "liberação rápida" e inundam o solo com nutrientes de uma só vez.</p>

<p><strong>Os principais problemas com o excesso de fertilização incluem:</strong></p>

<strong>Danos às Plantas:</strong> A queimadura de fertilizante estressa as plantas e prejudica seu crescimento, causando folhas amarelas, raízes encolhidas, desfolha, crescimento lento, desequilíbrios de nutrientes e até a morte da planta.
<strong>Mais Problemas com Pragas e Doenças:</strong> O excesso de fertilizante torna as plantas mais propensas a ataques de doenças e pragas, especialmente insetos sugadores como pulgões.
<strong>Danos à Ecologia:</strong> Quando nutrientes em excesso escoam ou infiltram-se nos cursos d'água, podem causar "zonas mortas" desprovidas de oxigênio, impossibilitando a sobrevivência de organismos aquáticos.
<strong>Danos ao Solo:</strong> Muito fertilizante causa acúmulo de sal no solo, alterando o pH e tornando outros nutrientes menos disponíveis para as plantas.
<strong>Danos à Água:</strong> A contaminação do lençol freático por fertilizantes lixiviados pode poluir a água potável com nitratos, causando grandes problemas à saúde humana.

<p>É importante testar os nutrientes do solo antes de adicionar fertilizante e corrigir apenas os nutrientes deficientes. Nunca despeje fertilizante cegamente em um gramado ou jardim antes de verificar o que as plantas estão precisando.</p>

<p>É melhor <strong>evitar fertilizantes sintéticos de "liberação rápida"</strong> e, em vez disso, optar por adubos caseiros como compostagem, vermicompostagem, culturas de cobertura e folhas decompostas. Pequenas quantidades de fertilizante orgânico de liberação lenta são melhores para jardins, pois apresentam menos riscos para as plantas e o meio ambiente.</p>

<p>Continue lendo para aprender mais detalhes científicos e soluções práticas para problemas com excesso de fertilização.</p>

<h2>A Resposta Longa</h2>

<p>Os fertilizantes sintéticos são desnecessários, pois a natureza fornece alternativas orgânicas, promovendo um solo mais saudável.</p>

<p>Usar muito fertilizante não é apenas prejudicial para as plantas e a ecologia local, mas também é desnecessário. A natureza tem cultivado plantas por milênios sem a necessidade de fertilizantes sintéticos. Microorganismos do solo naturalmente decompõem materiais vegetais e animais mortos para tornar os nutrientes disponíveis para as plantas. <strong>Composto</strong>, <strong>esterco envelhecido</strong>, <strong>folhas decompostas</strong> e <strong>vermicomposto</strong> (húmus de minhoca) são exemplos de fertilizantes orgânicos da natureza que apresentam muito menos riscos do que os tipos sintéticos e comerciais.</p>

<p>Plantas e microorganismos como bactérias e fungos estão constantemente trabalhando juntos para transformar minerais do solo em nutrientes disponíveis para as plantas. Por exemplo, Rhizobium é um tipo de bactéria que forma nódulos nas raízes de plantas leguminosas.</p>

<p>Eles trabalham simbioticamente para transformar o nitrogênio atmosférico em nitrogênio disponível para as plantas, essencialmente formulando seu próprio fertilizante sem adicionar nada ao jardim. É por isso que culturas de cobertura leguminosas como trevo e ervilhaca são tão <strong>eficazes na melhoria dos nutrientes do solo</strong> para plantios futuros.</p>

<p>Outros benefícios de reduzir (ou eliminar) o uso de fertilizantes incluem um solo mais saudável e menos risco de danos às culturas causados pela queimadura de fertilizante.</p>

<h3>Quais são os Sinais de Excesso de Fertilização? (Queimadura de Fertilizante)</h3>

<p>Aplicar muito fertilizante ou fertilizantes concentrados pode causar sintomas de queimadura de fertilizante.</p>

<p>A queimadura de fertilizante ocorre quando você aplica muito fertilizante a uma planta. Também pode ocorrer quando um <strong>fertilizante concentrado é aplicado em folhas úmidas</strong> ou uma planta não recebe água suficiente após a fertilização.</p>

<p>Fertilizantes sintéticos como nitratos, sulfato de amônio e cloreto de potássio (potassa) são exemplos de fertilizantes feitos de sais. Esses sais podem se acumular nos tecidos das plantas e no solo, causando sintomas de excesso de fertilização.</p>

<p><strong>Os principais sintomas de queimadura de fertilizante ou excesso de nutrientes incluem:</strong></p>

- Crosta de fertilizante na superfície do solo (parece sal)
- Amarelecimento (primeiro nas folhas inferiores)
- Murcha geral
- Pontas ou bordas das folhas marrons (margens)
- Pontas das folhas se curvando para dentro como se estivessem queimadas
- Aparência queimada da folhagem
- Raízes pretas e moles
- Queda de folhas (desfolha)
- Crescimento muito lento ou interrompido
- Mudas mortas

<p>Embora esses sintomas possam ocorrer com o uso excessivo de qualquer fertilizante, o excesso de fertilização é mais comum com nitratos sintéticos ou fertilizantes comerciais. A força não diluída e o modo de ação de "liberação rápida" dos nitratos sintéticos os tornam instantaneamente disponíveis para as plantas.</p>

<p>Em contraste, <strong>fertilizantes orgânicos são de "liberação lenta"</strong> e devem ser decompostos por microorganismos do solo antes que as plantas possam absorver os nutrientes. Ainda assim, adicionar esterco em excesso, farinha de penas ou fertilizante orgânico de uso geral ainda pode causar queimadura de fertilizante.</p>

<h3>Fertilizante Orgânico vs. Inorgânico</h3>

<p>Fertilizantes inorgânicos e orgânicos diferem em origem e velocidade de liberação.</p>

<p>Existem duas categorias amplas de fertilizantes: orgânicos e inorgânicos. O fertilizante orgânico é derivado de coisas vivas ou que já foram vivas, como plantas mortas e subprodutos animais como esterco ou ossos. O fertilizante inorgânico é derivado sinteticamente, às vezes usando minerais da terra.</p>

<p>O fertilizante inorgânico fornece uma dose rápida de nutrientes. Esses fertilizantes de liberação rápida representam o maior risco de excesso de fertilização e queimadura de nutrientes.</p>

<p><strong>Fertilizantes sintéticos incluem:</strong></p>

- Nitrato de amônio
- Sulfato de amônio
- Ureia
- Superfosfato
- Potassa (cloreto de potássio)
- Sulfato de magnésio
- Nitrato de sódio
- Ferro quelatado

<p>Por outro lado, o fertilizante orgânico oferece uma entrega lenta de nutrientes ao longo do tempo.</p>

<p><strong>Exemplos de fertilizantes orgânicos incluem:</strong></p>

- Composto
- Vermicomposto
- Esterco envelhecido
- Folhas decompostas
- Farinha de penas
- Farinha de ossos
- Farinha de sangue
- Emulsão de peixe
- Alga marinha
- Guano de morcego

<p>Leia o <strong>rótulo dos ingredientes do fertilizante</strong> antes de aplicá-lo ao seu jardim!</p>

<h4>Como Saber se o Fertilizante é Orgânico</h4>

<p>A jardinagem orgânica evita toxinas e promove a sustentabilidade ambiental.</p>

<p>Muitos de nós escolhem métodos de jardinagem orgânica porque queremos <strong>evitar toxinas em nossos alimentos</strong> e ajudar o meio ambiente. "Orgânico" pode ser uma palavra confusa no mundo dos alimentos porque descreve duas coisas relacionadas, mas diferentes:</p>

- Na alimentação e na agricultura, alimentos orgânicos são cultivados sem pesticidas, fertilizantes ou herbicidas sintéticos. Em escala comercial, os orgânicos são regulamentados pelo <strong>Programa Nacional Orgânico do USDA</strong>.
- Na química, orgânico significa que contém carbono. Inorgânico significa que um composto não contém carbono. Fertilizantes orgânicos vêm da terra, enquanto fertilizantes inorgânicos são feitos pelo homem.

<p>A maneira mais fácil de saber se o seu fertilizante é orgânico é procurar o <strong>rótulo OMRI</strong>. OMRI é o Instituto de Revisão de Materiais Orgânicos responsável por regulamentar insumos orgânicos na agricultura. Eles são o recurso oficial para determinar quais produtos são aprovados para uso orgânico na agricultura e jardinagem.</p>

<h4>O Melhor Fertilizante Orgânico</h4>

<p>A compostagem caseira e a vermicompostagem são métodos naturais para a jardinagem orgânica sem risco de queimadura de fertilizante.</p>

<p>A melhor maneira de garantir que os nutrientes do seu jardim sejam orgânicos é simplesmente fazer o seu próprio. <strong>Compostagem caseira e vermicompostagem</strong> (compostagem com minhocas) são os melhores métodos DIY testados pelo tempo para criar fertilidade natural e orgânica sem comprar um saco de fertilizante. Você pode usar resíduos naturais gerados em sua propriedade, como restos de cozinha, folhas, aparas de grama e resíduos de culturas, para fornecer todos os nutrientes que suas plantas precisam sem risco de queimadura de fertilizante.</p>

<p>Os compostos são ricos em microorganismos biodiversos como <strong>bactérias e fungos benéficos</strong> para nutrir o solo do seu jardim, de modo que mais minerais e nutrientes possam estar disponíveis para suas plantas ao longo do tempo. Se você construir canteiros de "jardim lasanha" (hugelkultur) com camadas de matéria em decomposição, poderá criar um recurso duradouro de nutrientes orgânicos do solo para que suas plantas nunca precisem de fertilização suplementar.</p>

<p>Se você tiver galinhas ou outros animais de criação no quintal, o esterco deles também pode ser usado como fertilizante, mas é importante compostá-lo e envelhecê-lo antes de adicioná-lo ao jardim. Esterco com alto teor de nitrogênio, como fezes de galinha crua, também pode causar sintomas de queimadura de fertilizante. Nunca aplique esterco cru diretamente no seu jardim.</p>

<h3>O Que Fazer se Você Adicionar Muito Fertilizante</h3>

<p>Se você acidentalmente despejou muito fertilizante, não entre em pânico ainda! <strong>Algumas plantas superfertilizadas podem ser salvas</strong>, dependendo de quão rapidamente você percebe e de quanto fertilizante você adicionou. Aqui estão algumas coisas a fazer para salvar suas plantas:</p>

<h4>Enxágue Bem</h4>

<p>Enxágue completamente o solo e as folhas com água para remover o excesso de fertilizante foliar.</p>

<p>Primeiro, <strong>enxágue bem o solo com bastante água</strong>. Se você aplicar fertilizante foliar diretamente na superfície das folhas, também é importante enxaguar as folhas com água para remover quaisquer resíduos restantes.</p>

<p>Para plantas em vasos, segure o recipiente sob uma torneira ou mangueira e enxágue a água através do solo até que ela saia pelo orifício de drenagem por vários minutos. A água ajudará a <strong>lavar o excesso de fertilizante</strong> ao enxaguar os grânulos e sais através do recipiente.</p>

<p>Para canteiros no solo, gramados e plantas ao ar livre, use uma mangueira de imersão, linhas de irrigação, aspersores ou mangueira de jardim sobre o solo até que ele esteja altamente saturado e quase inundado. Se usar mangueiras de imersão ou linhas de gotejamento, pode ser necessário deixá-las funcionando por uma hora ou mais. É necessária muita água para enxaguar a área ao redor das raízes. Você quer que a planta absorva o máximo de água possível para diluir quaisquer nutrientes concentrados dentro dos tecidos da planta.</p>

<p>Embora muitos de nós temamos o excesso de água, uma lavagem profunda por um único dia não é excesso de água para sua planta. O solo pode parecer muito saturado, mas terá bastante tempo para secar. Você não deve repetir isso regularmente; é apenas uma medida de emergência para enxaguar o excesso de nutrientes.</p>

<p>Infelizmente, a lavagem com água representa uma grande ameaça ao meio ambiente porque essa <strong>água cheia de nutrientes precisa ir para algum lugar</strong> (geralmente para o solo e o lençol freático). No futuro, é muito importante prevenir isso.</p>

<h4>Remova o Fertilizante Visível</h4>

<p>Remova imediatamente os grânulos de fertilizante visíveis ou a crosta salgada da superfície do solo.</p>

<p>Se uma crosta com aparência de sal já se formou na superfície do solo ou você ainda pode ver grânulos de fertilizante, é útil removê-los o mais rápido possível. Use luvas ou uma pequena pá para <strong>remover qualquer fertilizante visível e jogá-lo fora</strong>.</p>

<p>Muitos fertilizantes granulados sintéticos parecem bolas coloridas brilhantes que são fáceis de identificar. Esses revestimentos são projetados para visibilidade no solo, mas se o fertilizante já foi exposto à umidade e começou a se decompor, os produtos químicos se dissolvem no solo. Ainda assim, pode ser útil remover a camada superior de solo para remover quaisquer nutrientes que restem.</p>

<p>Se você aplicar uma grande quantidade de esterco fresco ou fertilizante orgânico rico em nitrogênio, como farinha de ossos, na superfície do solo, também pode usar o método de remoção manual. <strong>Remova com uma pá qualquer resíduo de fertilizante que você possa ver</strong>. Se você misturou o fertilizante no solo, pode ser necessário remover a camada superior de solo para evitar que mais nutrientes se infiltrem. Você pode guardar esse solo rico em nutrientes para diluição futura e usá-lo para que não seja desperdiçado. Algum solo superficial pode ser perdido nesse processo, mas pode salvar sua planta. Você sempre pode emendar o recipiente ou canteiro ao ar livre com composto envelhecido de qualidade mais tarde.</p>

<p>Como discutimos acima, os fertilizantes orgânicos são de liberação lenta, então eles requerem processos microbianos para decompô-los e tornar os nutrientes disponíveis para as plantas. Se o fertilizante foi aplicado muito recentemente, você tem uma chance muito melhor de salvar a planta. No entanto, esse método não funcionará para fertilizantes orgânicos líquidos concentrados, como emulsão de peixe, porque o líquido rapidamente infiltra nas camadas do solo.</p>

<h3>Como o Excesso de Fertilizante Prejudica os Cursos d'Água: Zonas Mortas</h3>

<p>O excesso de fertilização leva à eutrofização, poluindo o solo e a água.</p>

<p>O excesso de fertilização polui o solo e a água por meio de um fenômeno chamado eutrofização. O fertilizante escoa ou infiltra-se no lençol freático e <strong>flui para rios</strong>, <strong>lagos</strong> e <strong>oceanos</strong>. Em grande escala, a Zona Morta no Golfo do México é um exemplo importante do grande dano ecológico que pode ocorrer quando os agricultores usam fertilizante em excesso.</p>

<p>O excesso de nitrogênio e fósforo lixivia dos campos para o Rio Mississippi e seus afluentes. Esses nutrientes fluem para o Golfo do México, onde causam um <strong>crescimento excessivo de algas</strong> (chamado de floração de algas) na superfície da água, criando uma zona "hipóxica" na água abaixo, onde pouca ou nenhuma vida pode crescer. A falta de oxigênio torna impossível a sobrevivência de plâncton, peixes e organismos maiores.</p>

<p>Cientistas provaram que zonas mortas estão se espalhando nos oceanos ao redor do mundo devido ao uso excessivo de fertilizantes em áreas residenciais e agrícolas. Você pode fazer sua parte <strong>evitando o excesso de fertilizante em seu quintal e jardim</strong>. Em troca, você também desfrutará de plantas mais saudáveis e uma conta mais barata na loja de jardinagem. Lembre-se, a natureza criou seu próprio "fertilizante" por milhares de anos antes dos humanos. Aplicações suplementares são necessárias apenas em pequenas quantidades sob certas condições.</p>

<h3>Prevenindo a Poluição por Fertilizantes: Como Diluir Fertilizantes</h3>

<p>Previna a poluição por fertilizantes com opções orgânicas e diluídas.</p>

<p>A melhor opção para prevenir a poluição por fertilizantes é <strong>escolher</strong> <strong>fertilizantes orgânicos</strong>, <strong>de liberação lenta</strong> e <strong>diluídos</strong>. Se você precisar usar um fertilizante granular ou líquido concentrado, sempre dose e dilua conforme as instruções do pacote antes de aplicar.</p>

<p>Quando em dúvida, menos é mais! <strong>Dilua mais do que o pacote diz para estar seguro</strong>. Muitos fertilizantes concentrados requerem apenas meia colher de chá de fertilizante por gal